terça-feira, 18 de outubro de 2016

Diario de manigold - D1674 ... Resumão de 310 dias

Galera,

Perdão! Desisti aos poucos do blog mas tenho vontade de manter.
Foram 310 Dias sem Posts. Mas a minha desistência do blog se deve muito por não ter desistido de todo o resto. "Resto" esse que é muito mais importante pra mim depois de tantas conquistas.

Pra iniciar a historia que tenho que introduzir:
Na minha família tivemos 3 homens com nome de Raul, meu bizavô Raul, meu avô Raul Filho e meu pai Raul Alberto.
Todos eles foram exemplares de pais e aqueles que me inspiraram a vida toda.

Sigamos:

A 310 dias atras eu pouco postava sobre mim, mas eu permanecia com a vontade de manter falando sobre coisas boas, e baseado no tema eu publicava essas historias de pessoas fortes e idéias boas que alimentam quem está na luta contra o câncer.

E muito antes ainda, uns 700 dias atras pra cá.. muita coisa aconteceu na minha vida!

Em 23 de julho de 2012 eu contei que comecei a namorar
->>>>> neste post: AQUI <<<<

Em fevereiro de 2014 fui contratado pelo Banco Carrefour.

Em março de 2014 decidi  me casar (parece meio louco né, eu sei)

Em setembro de 2014 me Casei e confesso foi umas das decisões mais corretas da minha vida!

E então fiz minha primeira viagem internacional , fui de Lua de Mel para a Argentina.

Em agosto de 2015 infelizmente perdi meu avô Raul, foi o primeiro da minha família próxima.Uma dor imensa, uma saudade eterna, lembro me todos os dias dele.
Começou uma fase de muita filosofia, mais que o normal acreditem. Muito mais forte do que o câncer.
Eu já falei isso...eu não tenho e nunca tive duvidas de que vencerei o câncer.
Perdi amigos no caminho. Mas perder alguém do meu sangue, que me deu a oportunidade de estar aqui hoje. Por que ele gerou meu pai que me gerou. Isso sim foi um baque.

Passei a prestar mais atenção nos feitos das pessoas.

Em novembro de 2015 a Anne começou uma dieta, passamos a nos cuidar mais. Principalmente ela


Em janeiro Perdemos David Bowie, Alan Rickman (Snape) e Glen Frei (guitarra do Eagles) e eu passei a admirar cada vez mais pessoas.

Em fevereiro de 2016 estava em crise existencial eu acho... todos os dias no trajeto entre minha casa e o meu trabalho eu me questionava do por que eu estava aqui. Por que tenho a chance de vencer o câncer? Por que trabalhamos tanto a vida inteira. O que acontece quando morremos?
Perder meu avô com certeza foi o que desencadeou tudo isso. Imaginava pessoas que nasciam, cresciam, trabalhavam e morriam. Aos montes, Qual o objetivo disso, se existimos por existir pra que temos consciência então? Sério, eu viajei nisso durante meses. E a unica coisa que me vinha a cabeça era que eu precisava conhecer mais o mundo. Que talvez Deus tenha criado tudo isso aqui e alguém tinha que admirar.
E então eu pensava: " e depois que eu fizer tudo isso? E conhecer o que eu quero... e ficar velho... dá na mesma. Se nada acontecer depois? Eu sentia uma necessidade de contribuir com a sociedade ou de alguma forma de retribuir o fato de estar vivo.
Chegava a conclusão de que o caminho é mais importante do que o fim. E eu só estava aqui, eu só existia porque alguém me gerou.
Talvez se eu pudesse viver pra ver tudo isso e então eu retribuísse toda essa experiência e essa chance de estar aqui pra alguém, de alguma forma eu me sentiria melhor. E me senti mal por não poder dar essa oportunidade à alguém. pois eu decidi viver e me medicando eu fiquei estéril.
Cheguei a marear os olhos e pedir que pudesse ter essa chance.

Com toda essa filosofia eu passei a controlar mais meus objetivos, Tenho listas de desejos e pretendo realiza-las.

Em março de 2016 tive retorno com a minha médica.
O Monstrengo nunca mais deu as caras, Eu estou cada dia melhor e por conta disso a doutora me questionou sobre querer ter filhos. É possível que a quimioterapia não tenha me deixado estéril e que se caso tivesse apenas  prejudicado minha produção existem medicamento para potencializar as chances de uma gravidez. Que se eu quisesse eu deveria fazer os exames e poderia procurar um tratamento.
Minhas consultas médicas aconteciam agora de 6 em 6 meses.

Fomos claros com a médica de que "não pensávamos" nisso ainda. Bom, eu filosofava muito, mas não achava que estava na hora de adotar uma criança, eu já tinha aceitado que não poderia ter e que possivelmente adotaria.

Nessa Etapa a dieta da Anne ja havia feito milagres com ela e ela ja tinha perdido 18 kilos.

Meu Pai e Eu
Não fiz os exames mas em 11 de abril de 2016 obtive os resultados mesmo sem faze-los:
A Anne descobriu que estava grávida. Na verdade quando a médica perguntou ela ja estava de 1 mês.

Cara... não tenho palavras para descrever. O ano a partir dai passou a correr, voar e ainda assim parece que não chega o momento de ter Raulzinho nos meus braços.
Nunca estive tão feliz em toda a minha existência. A Anne está linda e ainda que  gravida pesa 7 kilos a menos do que antes da dieta, o que com certeza deve ter uma correlação.
E eu vou tirar uma foto como essa ao lado. Só que sem barba. rs.

Ultrasom do Raulzinho 



Hoje a Anne  está enorme, por que ele está bem forte XD
O nascimento está previsto para o fim de Novembro!


Eu precisava contar isso a vocês.
É sempre maravilhoso espalhar boas noticias.
E ainda tenho outras,
Mas o post já está grande.

Abraços.


5 comentários:

  1. Uauuuu !!! Sensacional !!!
    Que Deus continue te abençoando...

    Abração e que o Raul venha com muita saúde ...

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Sempre um show seus posts Renato! Felizaço por vocês!!! Será uma família maravilhosa!

    ResponderExcluir